Índia, Método Iyengar Yoga

Prática matinal na presença de Guruji BKS Iyengar

Pune . 02 de agosto de 2013. 9 a.m. to 12h. Free Practice in the presence of Guruji

Nesta manhã tínhamos 3 horas para prática pessoal livre na sala do primeiro andar, onde em outros horários recebemos aulas. Neste mesmo espaço Guruji faz sua prática pessoal diária em meio a todos nós. Quando cheguei lá estava ele desde cedo em um de seus backbends favoritos: Urdhva Dhanurasana sobre um prop de madeira, o peito dos pés contra a parede sequer tocavam o chão, braços firmemente estendidos para trás e pra baixo, a face já arroxeada devido à longa permanência. Do alto de seus 95 anos e do fundo de seu Asana conduzia ajustes à prática da neta Abhijata, que a poucos metros dali se encontrava em Salamba Sirsasana contra a parede, e lá ficou por pelo menos 15 minutos, com 3 cintos amarrados (no meio das coxas, nos joelhos – entre os quais se encontrava um bloco – e nos tornozelos).

Abhijata deu à luz há 4 meses uma linda menina chamada Sattvicka que, absolutamente encantadora desfila sua beleza de olhos muito negros, brilhantes e contentes no colo de seu pai pelo instituto, na sala de práticas livres entre nós e no páteo! Quando passa arrasta consigo olhares e sorrisos de todos, inclusive do bisavô, que pára o que estiver fazendo para brincar e conversar. Todos na família Iyengar estão felizes com a chegada da pequena, e no final desta manhã, quando seu pai a trouxe ao encontro da mãe, que dava duro em Marichiasana 3, a menina sorriu de alegria e a mãe de volta. É um presente maravilhoso estar no berço do legado desta família!

Alguns Asanas mais tarde Guruji conduziu refinamentos de Urdhva Prasarita Padasana para o pós-parto da neta: os mesmos 3 cintos, o mesmo bloco entre os joelhos, Abhi tinha que elevar as pernas a partir de Supta Tadasana até os 90º de UPP, bem lentamente. O movimento deveria ser conduzido a partir das virilhas internas, percorrendo as faces internas firmemente unidas das pernas até os calcanhares internos, que moviam-se pra longe do quadril. Nos primeiros ciclos Abhi segurava nas bordas de seu Yoga Mat. Quatro ou cinco ciclos mais tarde Guruji, não satisfeito, pousou o pé no abdômen da neta, pedindo que este estivesse mais suave. A dificuldade era visível. Pediu então que Abhi abrisse os braços, segurando em dois bancos posicionados lateralmente na altura de seus ombros, e levasse firme as escápulas pra dentro das costas ao elevar as pernas. Ficou muito mais difícil, mas o abdômen finalmente estava suave!

Importante lembrar que Abhi somente pode executar este e outros Asanas de força abdominal intensa com tão pouco tempo após ter dado à luz porque pratica desde a infância, e tem uma condição física e mental toda especial que garante saúde de seu útero neste tipo de prática durante a recuperação pós-parto. Para mamães recentes com menos tempo de prática de Iyengar Yoga este lindo trabalho é conduzido de forma diferente, mas igualmente eficiente.

Guruji é um senhor lindo, firme, sorridente, radiante. Sua prática diária continua impecável, transborda contentamento, auto-esforço, presença, foco, leveza e muita, muita estabilidade. Uma inspiração penetrante!

Namastê!

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s